Capa

Comitiva de Entre Rios de Minas visita agências gaúchas da Sicredi Integração RS/MG

07.10.2021  |    297 visualizações Sicredi

“Entre Rios de Minas recebeu um presente”. Assim Baltazar de Oliveira Resende Neto definiu a chegada da Sicredi Integração RS/MG em seu município durante a visita realizada ao Centro Administrativo da cooperativa, em Lajeado, na última terça-feira (05). Ele integra a comitiva mineira de 19 pessoas, entre associados e colaboradores, que nesta semana está no Rio Grande do Sul conhecendo a estrutura da regional no Vale do Taquari e, além de agências, passará também por propriedades de outros associados e pela serra gaúcha, considerada o berço do cooperativismo no país.

Provedor do Hospital Cassiano Campolina, Resende Neto destacou que o diferencial da Sicredi está no atendimento prestado a toda comunidade e que as comitivas que têm vindo ao sul podem confirmar, na prática, que a cooperativa realmente faz o que promete.  Na avaliação dele, a instituição leva para Minas mais opções de negociação e muitas oportunidades. “A gente percebe que são duas regiões muito diferentes, mas que está ocorrendo uma integração muito grande”, avaliou. 

O atendimento também foi apontado pela gerente da agência de Entre Rios de Minas, Angélica Estela Barden. Segundo ela, essa prática não é comum naquela região e a proximidade com as pessoas tem sido muito bem recebida por todos, conquistando a confiança da população: “A gente cria muito mais parcerias quando eles entendem o valor real do que representamos”.

Relação duradoura

Responsável pela explanação sobre o funcionamento, estrutura e diferenciais da cooperativa, o vice-presidente Luiz Mário Berbigier enfatizou os programas que reforçam a responsabilidade social e que despertam nas pessoas “um espírito solidário e cooperativista para criar mundo melhor e mais humano”. Ao destacar que a instituição prioriza as pessoas e as oportunidades de negócios que podem beneficiá-las, ele reafirmou que o campo é fértil para as práticas da Sicredi em Minas porque já se construiu uma relação de respeito, reconhecimento e reciprocidade. “A cooperativa vai ser duradoura lá. Não tem volta”.